Ambulantes comemoram um aumento de 40% nas vendas no Festival Virada Salvador

Ambulantes comemoram um aumento de 40% nas vendas no Festival Virada Salvador

21
0

Ambulantes comemoram aumento de 40% nas vendas no Réveillon

Os ambulantes que trabalham no Festival Virada Salvador, na Orla da Boca do Rio, comemoram um aumento de 40% nas vendas, em média, em relação à festa do ano passado, na Praça Cairu, no Comércio.

O resultado é atribuído ao maior fluxo de pessoas. Somente nas três primeiras noites do festival, quase um milhão de pessoas passaram pelo Parque dos Ventos, na região do antigo Aeroclube.

“Aqui as minhas vendas aumentaram cerca de 30% a 40% em relação ao ano passado lá na Praça Cairu.

Está uma correria, como você está vendo, muita gente a todoinstante para comprar, e isso é bom.

Claro que ainda faltam algumas melhorias, mas esse espaço é ótimo”, afirmou a ambulante Edna da Conceição, 39 anos.

Feliz com o aumento das vendas e com a qualidade do novo espaço para o Festival Virada Salvador, a ambulante Maria Benedita Paixão Cerqueira, 56 anos, apontou a organização como o grande diferencial do evento.

“Aqui é bem melhor que lá na Praça Cairu, em relação a tudo. As vendas aumentaram, a organização nem se fala e temos mais espaço para trabalhar, sem aquele empurra-empurra.

E quem vem curtir a festa tem mais área para transitar, o que melhora muito também.

Essa estrutura nem se compara com a do ano passado”, afirmou a ambulante Maria Benedita Paixão Cerqueira, 56 anos.

Os 450 ambulantes cadastrados pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) estão espalhados em todos os cantos dos 55 mil m² da Arena Daniela Mercury, para que o público não fique com sede, nem precise andar muito para comprar a bebida preferida.

O objetivo é levar mais comodidade para quem for ao Festival Virada Salvador.

Para o diretor de serviços da Semop, Adriano Silveira, o aumento nas vendas se dá pelo ordenamento dos permissionários este ano. “Eles estão organizados em ilhas.

Foram 60 ilhas de 10 ambulantes ordenados em círculos. Dessa forma, todos podem fazer as vendas sem prejudicar as pessoas que estão curtindo o evento”, disse.

Treinamento – A Semop, em parceria com a Ambev, patrocinadora oficial, e a

Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude

(SPMJ)promoveu uma série de palestras para os trabalhadores licenciados sobre

legislação municipal, licenciamento, técnicas de vendas, produtos que podem ser

comercializados e noções de higiene.

O objetivo da iniciativa foi fazer com que todos os ambulantes seguissem as normas para um bom atendimento durante o festival.

A Semop também alertou os permissionários sobre a proibição do

trabalho infantil e adolescente, além do impedimento de venda de

bebidas alcoólicas para menores de 18 anos, sob pena de cassação imediata.

Sem Champanhe – Quem vai ao Festival Virada Salvador 2018 passa obrigatoriamente por uma revista que impede que armas e itens proibidos entrem no espaço da festa.

É vetada a entrada de bebidas, materiais perfurocortantes e que possam servir como arma branca, a exemplo de guarda-chuvas,pau de selfie e demais objetos que possam oferecer risco aos cidadãos.

Dessa forma, o brinde à chegada de 2018 vai ser feito com latinhas de cerveja, de

forma mais segura para evitar acidentes.

As revistas são feitas com detectores de metais por policiais militares nos três portais de abordagem do circuito (dois atrás do antigo Aeroclube e um no estacionamento).

O objetivo é garantir o controle de que entra e sai no perímetro da festa com segurança.

 

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta