Apreensões no depósito já conta com 16 mil itens irregulares apreendidos no...

Apreensões no depósito já conta com 16 mil itens irregulares apreendidos no Carnaval

353
0
Apreensões
Apreensões

Foram feitas apreensões nos circuitos materiais que comprometem segurança, como facas e bebidas em garrafas de vidro

Faltando dois dias para o encerramento do Carnaval, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) realizou, até o momento, 16 mil apreensões contra as 60 mil registradas ano passado, no mesmo período.

Com 3 mil agentes nas ruas, a Semop coordena a atuação da Codecon, Salvamar, Guarda Municipal e fiscais contra a poluição sonora e de proteção ao contrato firmado com a patrocinadora do evento, em todos os circuitos do Carnaval.

“Os ambulantes aceitaram a forma de ordenamento que a

prefeitura propôs. A maioria das bebidas confiscadas não é

mercadoria de ambulantes, mas sim de estabelecimentos que

tentaram entrar no circuito com marcas não permitidas”, observa

o titular da Semop, Marcos Passos.

Liçenças

O secretário ressalta ainda que em um universo de 3.100 licenças concedidas para ambulantes trabalharem na festa, poucos são os que reclamam da atuação do órgão.

Os produtos não autorizados são lacrados e encaminhados para o Setor de Guarda de Bens Apreendidos (Segub), na Avenida San Martin.

A retirada só é permitida após o pagamento de um valor fixado pela Prefeitura, mas que não é fixo, depende da quantidade e do tipo de material apreendido.

Em operação conjunta com a Guarda Municipal, a Secretaria registrou uma redução de 78,5% na quantidade de objetos perfurantes apreendidos, se comparado ao mesmo período em 2016.

O acumulado até hoje, segunda-feira (27), corresponde a 739

unidades de facas, espetos, barra de ferro, garfo de metal e

martelo, contra as 3.434 que foram confiscadas ano passado.

Nos circuitos da festa, já foi realizada, no total, a apreensão de

200 garrafas de vidro (só ontem foram 26); 60 botijões de gás

(dos quais 14 foram registrados ontem) e 84 quilos de alimentos

perecíveis, que somados aos demais dias da festa chegam a 171

quilos.

Também foram autuados cinco estabelecimentos que não estavam

cumprindo o padrão de higiene.

Atendendo ao artigo 13º da Portaria 194/2014, que proíbe a comercialização de bebidas artesanais, a Semop fez neste domingo (26) a apreensão imediata de 174 unidades de príncipe maluco.

“Somando desde o primeiro dia de Carnaval, já tiramos do circuito da festa mais de 308 litros. Não há como garantir que essas bebidas foram produzidas adequadamente”, pontua Marcus Passos.

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta