Saúde e Trobogy também registram casos de ataques de morcegos este ano

Saúde e Trobogy também registram casos de ataques de morcegos este ano

920
0
Morcegos

Saúde e Trobogy também registram casos de ataques de morcegos este ano

Morcegos – Pelo menos 31 pessoas já buscaram atendimento por causa deste tipo de mordida em Salvador; Prefeitura faz força-tarefa de prevenção nesta terça.

Em 2017, além dos bairros de Santo Antônio e do Barbalho, a Saúde e o Trobogy também tiveram registros de pessoas mordidas por morcegos, segundo revela o chefe do setor de vigilância contra a raiva do Centro de Controle de Zoonoses de Salvador (CCZ), Aroldo Carneiro.

Só este ano, pelo menos 31 pessoas já foram atendidas no Hospital Couto Maia buscando profilaxia contra a raiva.

“Estes 31 atendimentos não foram todos fruto de mordedura

noturna de morcego hematófogo. Às vezes isso acontece por causa

da manipulação inadequada, ou a pessoa pisa no morcego sem

querer e ele vai se defende”, disse Carneiro, apontando que

alguns destes ataques podem ser acidentais e causados por

animais herbívoros.

O veterinário destacou que não é a primeira vez que há um aumento no número de mordidas de morcegos no mês de maio.

No ano passado o mesmo fenômeno aconteceu em Salvador, mas envolvendo ataques a cachorros em Patamares. O CCZ está investigando se há alguma explicação para esta coincidência.

Hoje, o CCZ vai fazer uma ação intensiva no Centro Histórico, nos bairros do Santo Antônio Saúde e Barbalho, para prevenir novos ataques de morcego e possíveis casos de raiva.

Trinta agentes de endemias irão visitar residências para orientar moradores a como evitar mordidas do animal, reforçar a vacinação de cães e gatos e identificar pessoas que tenham sido atacadas, mas que ainda não tenham ido procurar atendimento em unidades de saúde.

Outro foco será a identificação de esconderijos de morcegos e captura de alguns deles para controle populacional. Os que apresentarem comportamento anormal e apresentarem indícios de infecção por raiva serão levados para exames.

A recomendação para os moradores de áreas onde ataques de morcegos foram registrados é a de que mantenham janelas fechadas durante a noite e façam uso de telas protetoras.

Além disso, quem for mordido por um morcego deve lavar o local com água e sabão procurar fazer a profilaxia o mais rápido possível, com vacina e soro.

A Prefeitura dispõe de três unidades referenciadas para esse tipo de atendimento: o posto Alfredo Bureau, na Rua Brasília, no Imbuí; a UPA Hélio Machado, na Rua da Cacimba, em Itapuã; e UPA Rodrigo Argolo, na Rua Pernambuco, em Tancredo Neves. Além desses lugares, o tratamento ocorre em uma unidade de saúde da Ufba e no Hospital Couto Maia.

Grávidas, crianças de até cinco anos e idosos, devem se dirigir diretamente para o Hospital Couto Maia, para receber o soro homólogo, que causa menos efeitos colaterais.

“A raiva quando ela está clinicamente manifestada, é fatal. Quanto

antes a pessoa tomar vacina e o soro, melhor. Se a pessoa protela

e manifesta os primeiros sintomas, mesmo com tratamento, ela

pode não resistir”, alerta o médico veterinário Edson Ribeiro, do

Grupo de Trabalho Raiva da Diretoria de Vigilância Epidemiológica

da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta