Bahia e Vitória fazem homenagem às vítimas de naufrágio

Bahia e Vitória fazem homenagem às vítimas de naufrágio

150
0
Bahia

Nos treinamentos, jogadores de Bahia e Vitória se abraçaram e fizeram oração

A quinta-feira (24) foi de dor para muitas famílias baianas. Divididos entre o terminal náutico do bairro do Comércio e o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, parentes das vítimas da lancha Cavalo Marinho I, que naufragou na Baía de Todos-os-Santos, eram amparados enquanto aguardavam com desespero por notícias dos desaparecidos que ainda não haviam sido resgatados e nutriam esperança de não ouvir nenhum nome conhecido na lista dos mortos identificados. Do outro lado da cidade também havia solidariedade. Nesta quinta-feira (24), antes dos treinos, jogadores de Bahia Vitoria fizeram uma corrente de oração por todos que estavam envolvidos nesse dia de dor. Vítimas fatais, as que se salvaram, e quem agora terá que lidar com a perda.

 

Elenco tricolor fez corrente de orações parecidas e em mesma sintonia, as duas cenas emocionaram. No Fazendão, a pouco mais de 30km, jogadores do Bahia se abraçaram e rezaram. No Barradão, o mesmo ar de solidariedade se repetiu. Os rubro-negros fizeram um minuto de silêncio e pediram força aos familiares.

 

Baiano, o goleiro Jean ficou bastante sentido com a tragédia.

“É um momento difícil para o povo baiano. Quero aqui prestar solidariedade aos familiares dos que morreram nesse trágico acidente. É uma rotina de muitos atravessar a Ilha de Itaparica e, infelizmente, aconteceu essa fatalidade. Que Deus possa confortar os familiares dos que se forem e que guarde quem perdeu a vida em um bom lugar”, lamentou.

Já o técnico Vagner Mancini, que comandou um breve treino, que durou apenas 55 minutos, e liberou o elenco, também fez questão de se manifestar e mandar uma mensagem para quem, agora, vive a dor do luto. “Nós, aqui do Vitória, estamos solidários com as famílias das vítimas diante dessa tragédia, que todos nós lamentamos muito. A gente espera que rapidamente o conforto de Deus aconteça no coração de todas as pessoas. A gente sabe o quanto deve estar sendo difícil para as famílias, mas estamos aqui, solidários. Fizemos uma oração e esperamos que, o mais rápido possível, a vida de todos que fazem ou fizeram parte da vida das vítimas que se foram possa voltar ao normal, se é que isso é possível”, solidarizou-se.

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta