Combate à leptospirose em Salvador já alcança 34 localidades em 15 dias

Combate à leptospirose em Salvador já alcança 34 localidades em 15 dias

77
0
leptospirose
leptospirose

Combate à leptospirose em Salvador já alcança 34 localidades em 15 dias

Com as atenções voltadas para o período das festas populares e do Carnaval de Salvador, a Prefeitura, através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), intensifica as ações de prevenção dos riscos e agravos da leptospirose até março.

leptospirose
leptospirose

Nestes primeiros 15 dias de janeiro, 34 localidades já receberam a visita dos agentes de endemias.

Houve apenas uma notificação suspeita da doença no bairro de Engenho Velho da Federação.

Nesta terça-feira (16), as atividades acontecem no Pelourinho.

A coordenadora do Programa Municipal de Controle de Leptospirose do CCZ, Ana

Virgínia Rocha, explica o procedimento em caso de suspeita da doença.

“Após realizada a notificação, é encaminhado um técnico para fazer a investigação do caso.

Os agentes de endemias vão até o local para fazer o bloqueio de foco.

Esse bloqueio acontece através de três ações de desratização com intervalo de oito dias.”

A equipe do CCZ também realiza um trabalho de ações educativas em saúde para a população, alertando para as medidas de proteção ambiental e prevenção de doenças.

As ações contam com a participação de 65 agentes e um biólogo, além da utilização de raticidas do tipo pó de contato, blocos parafinados e iscas peletizadas.

A expectativa é realizar atividades em toda a extensão de praias, além de feiras, mercados municipais, parques, praças, vales, estações de transbordo e suburbana.

“A importância da iniciativa é de reduzir a infestação de roedores e, consequentemente, diminuir a incidência dos casos de leptospirose no município”, disse a gestora.

Casos – De janeiro a dezembro do ano passado, foram notificados 96 casos de leptospirose, 14% a mais em relação a 2016, quando foram registradas 79 notificações.

Em 2017, foram confirmadas 41 ocorrências, contra 36 em 2016.

Quanto aos óbitos, houve uma redução no último ano, contabilizando cinco, contra oito registradas em 2016.

Programação:

16/1 – Pelourinho
17/1 – Bloqueio de foco no Engenho Velho da Federação
18/1 – Praias de Ondina, Amaralina, Pituba, Jardim de Alá e Armação
19/1 – Praias da Boca do Rio, Pituaçu, Patamares e Jaguaribe

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta