Frente a frente: Lula depõe a Moro em Curitiba com prédio isolado

Frente a frente: Lula depõe a Moro em Curitiba com prédio isolado

607
0
Lula

Frente a frente: Lula depõe a Moro em Curitiba com prédio isolado

Lula X Moro – A megaoperação organizada pelas polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar, Civil e Rodoviária Estadual fará a segurança do local.

Com prédio da Justiça isolado e sem transmissão ao vivo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva depõe ao juiz federal Sergio Moro, a partir das 14h desta quarta-feira (10), em Curitiba.

Frente a frente pela primeira vez, Lula e Moro vão parar a capital paranaense, que organizou um complexo sistema de bloqueios para impedir qualquer tipo de manifestação próximo ao edifício da Justiça Federal.

O entorno do prédio, que fica no bairro do Ahú, será liberado

apenas para moradores, comerciantes e profissionais de imprensa

credenciados, além dos servidores do Judiciário, informou o UOL.

Para não aumentar ainda mais o calor das ruas, o depoimento de Lula não contará com trasmissão ao vivo.

O depoimento será publicado, na íntegra, algumas horas depois. O uso de celulares foi proibido pelo juiz Moro durante a audiência.

Interrogatório

O ex-presidente Lula será interrogado pelo processo em que foi acusado pelo MPF (Ministério Público Federal) do Paraná de receber como parte do pagamento de propinas pela OAS –em troca de três contratos da empreiteira com a Petrobras –um tríplex no edifício Solaris, no Guarujá, no ano de 2009.

O petista nega a posse do imóvel.

Militância

Após um acordo entre a Prefeitura de Curitiba, Ministério Público e movimentos contrários e favoráveis ao ex-presidente, foi acordado que os manifestantes que apoiam o petista ficarão na Praça Santos Andrade, próximo à UFPR (Universidade Federal do Paraná).

Já a militância anti-petista ficará no Centro Cívico, atrás do Museu Oscar Niemeyer.

Bloqueios

Na terça-feira (9), o secretário Wagner Mesquita informou que a “estrutura montada nos bloqueios é “adequada, suficiente e preparada para este tipo de missão”, com o objetivo de que os grupos envolvidos “possam expressar suas ideias de forma democrática com o menor transtorno possível para a população”.

Batizada de Civitas, palavra em latim que significa “cidadania”, a

megaoperação organizada pelas polícias Federal, Rodoviária

Federal, Militar, Civil e Rodoviária Estadual fará a segurança do

local.

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário