Moro vai ouvir 31 testemunhas de Lula em apenas 4 dias

Moro vai ouvir 31 testemunhas de Lula em apenas 4 dias

521
0
Moro

Moro vai ouvir 31 testemunhas de Lula em apenas 4 dias
O ex-presidente convocou 87 testemunhas

O juiz federal Sérgio Moro marcou os depoimentos de 75 testemunhas de defesa, de um total de 87 convocadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na ação penal sobre suposta propina da Odebrecht ao petista.

Em apenas quatro dias, entre 3 e 6 de julho, estão previstas audiências de 31 testemunhas.

O ex-presidente convocou 87 testemunhas. Em defesa prévia, em 26 de janeiro, a defesa de Lula havia convocado 52.

Em 23 de fevereiro, em nova manifestação, arrolou mais 35.

A acusação do Ministério Público Federal aponta que as vantagens indevidas chegaram a R$ 75 milhões em oito contratos com a Petrobras e incluiriam terreno de R$ 12,5 milhões para Instituto Lula e cobertura vizinha à residência do ex-presidente em São Bernardo do Campo de R$ 504 mil.

O ex-presidente é acusado de praticar os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Moro marcou até o momento depoimentos de 119 testemunhas na ação. Deste total, 75 foram convocadas por Lula.

Ainda estão pendentes de agendamento os depoimentos de testemunhas de defesa de Lula, do ex-ministro Antonio Palocci (Governos Lula e Dilma/Fazenda e Casa Civil) e de Branislav Kontic, ex-assessor de Palocci.

Moro pediu a senadores e a deputados que escolham uma data entre 13 e 23 de junho para falar pelo petista.

Na lista de convocados estão nomes como o ministro da Fazenda Henrique Meirelles (Governo Michel Temer), os senadores Jorge Viana (PT-AC), Lindbergh Farias (PT-RJ), Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR) e o deputado Zeca do PT.

As 87 testemunhas de Lula foram motivo de queda de braço entre o petista e o juiz Moro.

O magistrado chegou a exigir, em 17 de abril, o comparecimento do ex-presidente em todas as audiências.

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), no entanto, em 3 de maio, desobrigou o petista desta exigência.

O TRF4 mantém jurisdição no Paraná, base da Operação Lava Jato.

Todos os atos do juiz Sérgio Moro são submetidos ao crivo da Corte federal. Com informações do Estadão Conteúdo.

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta