Pesquisador baiano fala sobre relação entre bichas e bofes no pagode baiano...

Pesquisador baiano fala sobre relação entre bichas e bofes no pagode baiano em Harvard

745
0
pesquisador

O jornalista e pesquisador baiano Tedson Souza vai falar sobre a relação entre bofes, gays e pagode baiano na renomada universidade de Harvard, nos Estados Unidos

A apresentação do pesquisador faz parte da Annual Afro-Latin American Graduate Student Conference. “Eu fui convidado para me apresentar no painel ‘Afro-Brazilian Resistence and Representation: Queer/Gendered, Historical, and Musical-Embodied”, conta.

O título do trabalho de Tedson promete levantar polêmica: “Quem Banca é o viado: notas etnográficas sobre o pagode baiano”.

O trabalho resulta da inspiração de Tedson com confusão envolvendo a música “Quem Banca é o Viado” de Robyssão e o Grupo Gay da Bahia.

Tedson, que também é antropólogo, falará na palestra sobre temas como homossexualidade, negritude, periferia e militância LGBT em Salvador.

A apresentação acontecerá no próximo sábado (8). O evento vai reunir pesquisadores de diversas partes do mundo, que estudam temas relacionados aos negros e LGBTs na América Latina.

A pesquisa, que será apresentada por Tedson, é fruto doutorado em antropologia na Universidade Federal da Bahia.

Mas não será só uma palestra que Tedson fará nos EUA. Ele, que embarca hoje, ficará seis meses por lá pois irá fazer um estágio doutoral na Brown University. Ahasou real e oficial!

Banheirão

O pesquisador ganhou muita repercussão com o seu trabalho de mestrado. Sua dissertação “Fazer banheirão: as dinâmicas das interações homoeróticas nos sanitários públicos da estação da Lapa e Adjacências” até hoje é tema de mesas e debates.

Para desenvolver o trabalho, oor quatro anos, o pesquisador

frequentou dezenas de banheiros públicos de Salvador para

observar o comportamento de homens que se relacionavam

sexualmente com outros homens nesses espaços.

 

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta