Projeto de Lei do Vereador Igor Kannário pode ajudar a reduzir crimes...

Projeto de Lei do Vereador Igor Kannário pode ajudar a reduzir crimes com ácido

662
0

Projeto de Lei do Vereador Igor Kannário pode ajudar a reduzir crimes com ácido em Salvador

O Vereador Igor Kannário já aprovou por unanimidade o seu projeto de lei 156/17 que disciplina o controle na comercialização de ácidos, agora só aguarda pelo sancionamento ou não do Prefeito ACM Neto. (DEM)

Pelo projeto, o estabelecimento comercial deverá exigir do comprador a identificação civil ou militar, além de comprovante de residência. A venda será controlada para quatro tipos de ácido:
clorídrico, nítrico, fosfórico e sulfúrico.

O projeto ainda prevê que a prefeitura regulamente a lei em 60 dias – a partir da sua publicação – e estabeleça punições a quem não cumprir às regras determinadas.

Kannário justifica sua proposta em razão da crescente prática de violência doméstica com utilização dessas substâncias, cometidos, na maioria das vezes, por homens contra mulheres.

kannário“Infelizmente, não têm sido poucos os casos em que os parceiros

têm jogado ácido na sua companheira, com único e exclusivo

objetivo de desfigurar a estética e, em muitos casos, culminando

na exclusão social desta, e, por fim, em casos até a morte da

mulher”, diz Kannário, na justificativa do projeto.

No último dia 11/06 a cena se repetia com Ex-candidato a vereador:

kannárioJairo dos Santos de Souza Alves, conhecido como Jairo Society, foi atacado por uma vizinha com ácido neste domingo (11), no bairro de Brotas, por conta de uma infiltração que atinge o prédio em que mora.

A vítima foi conversar com a mulher e acabou sendo atingida pelo produto inflamável em várias partes do corpo. De imediato, ele foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde passou por cirurgia.

Seu estado de saúde é considerado estável, mas requer tratamento.

 

Ele ainda citou o caso do homem preso por jogar ácido em um policial militar e em cinco foliões durante o Carnaval deste ano.

Ele acredita também que, caso aprovado, vai ajudar a inibir estes
casos de violência.

 

 

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta