Risco de infarto aumenta em até 30% no inverno

Risco de infarto aumenta em até 30% no inverno

451
0
sintomas
Reprodução

As baixas temperaturas do inverno fazem aumentar em 30% o risco de infarto, principalmente em pessoas que apresentam fatores de risco.

Entre as pessoas idosas este índice pode chegar a 44%. Hipertensos, diabéticos e obesos estão entre os que sofrem maior risco.

No frio as artérias ficam mais resistentes e, com isso, a pressão arterial aumenta, deixando o sangue mais viscoso, favorecendo a ocorrência do infarto.

Além disso, há uma tendência no aumento dos processos inflamatórios de vias aéreas. Com isso, as artérias e os vasos ficam inflamados.

Segundo o cardiologista e responsável pelo Clinic Check-up HCor (Hospital do Coração), em São Paulo, Dr. César Jardim, a chegada

do frio torna o cenário ainda mais perigoso às pessoas que têm muitos fatores de riscos para as doenças cardiovasculares.

“Por isso, é imprescindível realizar o check-up cardiológico

anualmente, praticar exercícios físicos com orientação de

especialista e, ainda, consumir alimentos saudáveis, evitar

gorduras e sal em excesso”, salienta.

Principais fatores de risco

Tabagismo, hipertensão, sedentarismo, obesidade e estresse lideram o ranking dos principais gatilhos que predispõem ao infarto.

Entre os sintomas, a dor no peito com a sensação de irradiar para o braço esquerdo, é um dos principais. De acordo com o

cardiologista do HCor, ela pode ser acompanhada de tontura, náuseas e suor intenso.

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta