Sem contrato com a Sesab, cirurgiões pediatras param

Sem contrato com a Sesab, cirurgiões pediatras param

19
0
hospital sesab

boa parte das cirurgias pediátricas feitas através do Sistema Único de Saúde (SUS) estarão suspensas na Bahia.

O motivo é o encerramento do contrato entre a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) e o Núcleo de Cirurgiões Pediátricos da Bahia (NCP) por alegações de irregularidades no contrato com o SUS. “O contrato entre Sesab e NCP foi suspenso pela Sesab desde julho de 2016.

Há 16 meses estamos trabalhando de forma indenizatória, tentando negociar com a Sesab um novo modelo contratual que mantivesse assistência digna à população pediátrica e neonatal e que mesmo com o número reduzido de cirurgiões pediátricos no estado, satisfizesse as necessidades da Sesab e estivesse de acordo com os requisitos do Ministério Público Estadual”, afirma Alexinaldo Silva, cirurgião pediátrico e diretor do núcleo.

No dia 4 de setembro, o Núcleo de Cirurgiões Pediátricos da Bahia foi notificado a interromper os atendimentos por ter trabalhadores da Sesab em seu quadro.

“O número reduzido de cirurgiões pediatras em atividade na Bahia torna imprescindível que todo profissional disponível seja utilizado para atender à demanda da rede pública do estado.

Essa é uma especialidade cirúrgica de formação complexa e prolongada, e mesmo com os quatro programas de residência que estabelecemos para formar novos cirurgiões, ainda não temos médicos suficientes para dispor dos funcionários da Sesab”, explica Paulo Marcelo Pires cirurgião pediátrico, integrante do núcleo.

Em 29 de setembro, a Sesab e o MP-BA solicitaram ao Núcleo de

Cirurgiões Pediátricos a manutenção dos atendimentos por 60

dias para dar tempo à Sesab de efetivar uma nova solução para a assistência a cirurgia pediátrica no estado.

 

O prazo de 60 dias terminou em 30 de novembro.

Sem, um novo grupo de profissionais para atender aos pacientes

de cirurgia pediátrica, a Secretaria de Saúde da Bahia pediu um

novo prazo aos cirurgiões.

O MP, entretanto, recomendou que a Sesab interrompesse

imediatamente o contrato com as empresas de todas as

especialidades médicas que possuem funcionários da Sesab em

seus quadros. “Em assembleia, o NCP decidiu seguir as

recomendações do MP e manter o encerramento do contrato no

dia 30 deste mês.

Assim, comunicamos à população que fica encerrada a atividade

do Núcleo de Cirurgiões Pediátricos da Bahia-NCP, na rede própria

da Sesab-SUS”, informa Pires.

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta