Sementes que valem a pena incluir na alimentação diária

Sementes que valem a pena incluir na alimentação diária

129
0
sementes

Elas dão uma textura crocante às refeições e oferecem um vasto leque de nutrientes e benefícios para a saúde.

 

Há quem diga que as sementes são ‘comida de pássaros’. Sim, até podem ser, mas são também comida de quem pretende ter um estilo de vida mais saudável e uma alimentação mais diversificada, nutritiva e até mesmo divertida.

Usadas frequentemente como acompanhamento de iogurtes e smoothies, as sementes podem ainda ser usadas na sopa, nas saladas e nas mais variadas receitas.

De acordo com o El País, as sementes não são apenas saborosas

e crocantes, elas também reforçam o sistema cardiovascular, ajudam a perder peso e também a mantê-lo saudável, previnem certos tipos de cancro e ainda melhoram as funções cognitivas, tendo um impacto imediato e a longo prazo na prevenção de patologias.

Mas, que sementes devemos comer? Várias. Na verdade, todas as sementes que são classificadas como comestíveis têm algum tipo de benefício para a saúde, porém, existem sete que valem mesmo a pena incluir na alimentação diária. São elas:

1 – Semente de girassol. Rica em vitamina E e ácido fólico, esta semente de sabor adocicado é aliada da boa saúde cardiovascular, conseguindo atuar diretamente no controlo dos níveis de colesterol. Esta semente contém ainda magnésio (bom para os músculos e mente) e ainda selênio (antioxidante).

2 – Semente de abóbora. Não se trata de uma questão de aproveitar as ‘sobras’ da abóbora, mas sim de recorrer a uma semente rica propriedades que melhoram o estado físico e mental da mulher durante a menopausa e pós-menopausa. Além de interferir positivamente no humor, esta semente é ainda amiga do coração e da próstata.

3 – Quinoa. Este pseudocereal pode ser usado como substituto do arroz ou como acompanhamento de saladas, sopas, iogurtes, sucos, smoothies, etc. É rico em cálcio, magnésio, manganês, vitamina B e vitamina E, fibra e ainda proteína.

4 – Semente de cânhamo. Embora seja ‘familiar’ da canabis, esta semente é segura para consumo e altamente benéfica. Cerca de 40% da sua composição é fibra, mas há mais protagonistas: proteína de alto valor biológico, vitamina E e zinco.

5 – Semente de chia. Estas sementes são uma excelente fonte de energia, ajudando não só a melhorar o rendimento físico e mental, como também a tonificar os músculos.

6 – Gergelim. Pequena de tamanho, mas ‘gigante’ de nutrientes: cálcio, magnésio, zinco, fibra, ferro, vitamina B1 e fósforo. Esta semente ajuda a regular o colesterol e tem um impacto positivo na saúde do fígado.

7 – Semente de linhaça. Consumida preferencialmente depois de triturada, esta semente é uma autêntica fonte de fibra, atuando na regulação do peso e do colesterol. A hipertensão pode também ser combatida com esta semente.

Comentarios

comentarios

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta